quinta-feira, 9 de abril de 2015

Ciência revela quais dietas são mais eficazes para perder peso

Os participantes que seguiram métodos como o Vigilantes do Peso ou Jenny Craig perderam de 3% a 5% do seu peso em um ano. Foto: Divulgação Para perder peso com o apoio da ciência, duas dietas podem ajudar: o programa de reeducação alimentar Vigilantes do Peso e o método americano Jenny Craig, que usa refeições pré-prontas. A conclusão é de uma revisão de estudos publicada no periódico Annals of Internal Medicine por uma equipe de pesquisadores da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos.

O objetivo do estudo é entender e apontar soluções para os médicos que não sabem qual dieta receitar aos pacientes. Qual é a melhor opção para perder peso? Há alguma que demonstra evidências científicas de redução de medidas de maneira saudável? Para buscar respostas, os pesquisadores decidiram revisar os estudos sobre a eficácia de 11 métodos comerciais de emagrecimento. De acordo com os resultados, apenas dois têm a efetividade comprovada por estudos confiáveis. Os participantes que seguiram os Vigilantes do Peso por doze meses perderam quase 3% a mais do seu peso inicial do que aqueles que fizeram dieta por conta própria. Aqueles que aderiram ao método Jenny Craig perderam quase 5% a mais do que o grupo de controle.

“Métodos populares, como o plano alimentar Nutrisystem, exibem muitas promessas de perda de peso; no entanto, é preciso estudos de longo prazo para avaliar seus resultados”, afirmam os pesquisadores no estudo.

As melhores dietas para seguir em 2015

Dieta contra pressão alta

Chamada de DASH Diet em inglês, o plano tem como objetivo prevenir e tratar a hipertensão. A dieta DASH foi considerada por médicos americanos como a mais adequada para beneficiar o corpo de diferentes maneiras, já que acaba promovendo perda de peso e uma alimentação mais nutritiva. A ideia é simples: enfatizar nutrientes que previnem a hipertensão, como potássio, proteína, fibra e cálcio – encontrados em vegetais e alimentos integrais –, e evitar aqueles que aumentam a pressão arterial, especialmente os ricos em sal, calorias e gordura, como os industrializados, doces e carne vermelha. Como não proíbe o consumo de nenhum grupo alimentar, essa dieta é considerada como relativamente fácil de ser seguida.

Dieta para reduzir o colesterol

Conhecido como dieta TLC (sigla para “terapia para mudança do estilo de vida”), o plano tem como principal objetivo reduzir a taxa de LDL, o “colesterol ruim”, prevenindo doenças cardiovasculares. O foco desse tipo de alimentação é diminuir significativamente o consumo de gordura, principalmente a saturada, encontrada nas carnes mais gordurosas, laticínios integrais e frituras, por exemplo. Recomenda-se que a gordura passe a representar até 7% do total de calorias consumidas no dia. A dieta ainda prevê a ingestão de fibras, presentes nos vegetais e alimentos integrais, que também contribuem com o combate ao colesterol alto. A dieta TLC pode ajudar a emagrecer, uma vez que estudos sugerem que uma alimentação com pouca gordura é eficaz na perda de peso.

Dieta da Clínica Mayo

Essa dieta foi desenvolvida pela Clínica Mayo, instituição dos Estados Unidos que realiza pesquisas na área da saúde e oferece recomendações sobre prevenção de doenças. O objetivo dessa dieta é emagrecer. Os criadores sugerem que, seguindo o plano, é possível perder entre 2,5 e 4,5 quilos nos primeiros quinze dias e, depois, de 0,5 a 1 quilo por semana. A dieta se baseia na adoção ou eliminação de quinze hábitos. É proibido comer enquanto assiste TV ou consumir açúcar nas primeiras duas semanas, por exemplo. O plano também recomenda a alimentação de pratos balanceados de acordo com uma pirâmide alimentar. Ou seja, refeições contendo todos os grupos alimentares, de vegetais a carboidratos e gordura, mas nas quantidades adequadas. Estudos já demonstraram que a dieta é eficaz na perda de peso e ajuda a proteger a saúde cardiovascular.

Dieta do Mediterrâneo

A Dieta do Mediterrâneo se baseia na alimentação seguida por habitantes de países banhados pelo Mar Mediterrâneo. Ela se tornou conhecida principalmente após a publicação de várias pesquisas científicas que comprovaram os seus benefícios. A dieta visa a perda e a manutenção do peso e a prevenção de doenças crônicas com a baixa ingestão de carne vermelha, açúcar e gordura saturada. Por outro lado, o plano prevê um maior consumo de alimentos como nozes e castanhas, vegetais, grãos integrais, azeite de oliva e peixe. O vinho tinto também é indicado, com moderação.

Fonte: Veja

Nenhum comentário:

Postar um comentário