sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Chuvas devem continuar nos próximos dois dias em diversas áreas do Estado

7IO59

Os próximos dois dias devem ser de muitas nuvens no céu potiguar e de chuvas em diversas áreas do Rio Grande do Norte, entre o Litoral e o Semiárido potiguar. A boa notícia para muitos que já não suportam mais as altas temperaturas e o calor sufocante registrados nas últimas semanas em todo o Estado, foi confirmada na manhã desta quinta-feira (05) pelo meteorologista da Empresa de Pesquisa Agropecuária (Emparn), Uéllington Pinheiro.

Ele explicou que as precipitações que estão ocorrendo desde a madrugada de ontem não são fortes para provocar transtornos à população, mas são significativas por estarem atingindo municípios de áreas que enfrentam o período de estiagem prolongada, principalmente na região do Semiárido. Lá, o período de chuvas é de apenas três meses, tradicionalmente entre fevereiro e maio.

“Pode ser uma boa perspectiva, mas só podemos confirmar se vai chover de forma significativa na região, o suficiente para minimizar os problemas causados pela seca, ou não, somente no início do próximo mês, quando devemos apresentar os dados consolidados da pesquisa sobre o prognóstico de chuvas no Semiárido para o ano de 2015. Estamos em processo de coleta e análise das informações, por isso, não temos como dizer algo seguro agora”, explicou.

De acordo com o boletim pluviométrico divulgado pela Emparn na manhã de hoje, o município mais beneficiado pelas chuvas foi Riacho da Cruz, onde foi registrado 102,4 milímetros de chuva. Em segundo e terceiro lugares, aparecem Portalegre, com 87,7 e Pilões, com 74 milímetros registrados. Já na região Central potiguar, Timbaúba dos Batistas recebeu 83 milímetros de chuva.

Reservatórios em situação crítica

Uéllington Pinheiro afirmou que, por enquanto, o certo é que irão ocorrer chuvas em pontos isolados do Estado, entre o Litoral e o Semiárido, nas próximas 48 horas e que, a perspectiva é que até a sexta-feira da próxima semana, a Emparn divulgue a previsão de tempo para o período de Carnaval, que acontece entre os dias 15 e 17 deste mês.

“Ainda estamos na estação da seca no interior do Rio Grande do Norte, que é a nossa maior preocupação por causa do longo período de estiagem que a região vive constantemente e também por causa do curto tempo de chuvas, que quando acontecem, não são suficientes para que ela possa se recuperar e a vida de seus moradores, melhorar”, afirmou.

O Rio Grande do Norte enfrenta uma alta deficiência no armazenamento de água nos principais reservatórios do Semiárido potiguar, com destaque para algumas regiões já próximas do colapso total no abastecimento, como o Seridó e o Alto Oeste. Um exemplo é a situação atual do açude Gargalheiras, que abastece os municípios de Acari e Currais Novos e que está com um volume assustador de apenas 2% da sua capacidade hídrica, que é de aproximadamente 40 milhões de metros cúbicos de água. Outro que está com o nível preocupante, mas em melhor posição é o Boqueirão, em Parelhas, que possui cerca de 13%.


Nenhum comentário:

Postar um comentário