segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Gado nascido e criado no Rio Grande do Norte alça voo para a África

Boi--WR--(35)

Nesta próxima semana o Rio Grande do Norte viverá um grande momento que promete aumentar as atividades do agronegócio entre os criadores potiguares. No dia 5 de janeiro, 140 animais entre vacas e touros puros de origem, da raça Guzerá, farão um embarque aéreo rumo a Senegal e Burkina Faso, países africanos. Essa será a primeira exportação viva de gado nascidos e criados no RN, após o estado ser reconhecido internacionalmente como área livre de febre aftosa com vacinação.
Para a Associação Norte-Riograndense de Criadores (Anorc), os novos negócios resultarão em benefícios para os criadores do Estado. “Essa é uma excelente oportunidade de mercado para os nossos criadores. Tudo isso que estamos vivenciando é resultado de um belo trabalho feito nos últimos anos, concretizado com a nossa saída da barreira fitossanitária. A partir disso passamos a ter condições de exportar nosso gado para o Brasil e para o exterior”, afirmou Antônio Teófilo, presidente da Anorc.

A partir dessa primeira embarcação aérea, outros novos negócios poderão surgir em outros países. “O mercado africano é o nosso novo mercado. A partir dele, outras portas serão abertas. E essa é a expectativa dos criadores: que o mercado exterior esteja cada vez mais aberto para nós”, disse Teófilo.

Os animais serão enviados à África pelo Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal. Apesar da embarcação desses animais ser por vias aéreas, a tendência é que a exportação do gado também aconteça por vias marítimas, tendo em vista que o RN é o território brasileiro mais próximo da África, contribuindo para o desenvolvimento do setor.

O lote a ser exportado é composto por 13 machos e 127 fêmeas. Os animais começarão a ser transportados na manhã de segunda-feira (5), saindo da fazenda onde são criados, no município de Monte Alegre, para o Aeroporto, e somente à noite, por volta das 23h horas, o cargueiro levantará vôo e rumo a Dakar, capital do Senegal.

O plantel controlado do gado Guzerá no Rio Grande do Norte é reconhecido como um dos melhores do Brasil, fato este que se constituiu na principal razão do interesse dos criadores africanos pela compra dos 140 exemplares aos selecionadores potiguares Camillo Collier Neto e Geraldo Alves. O gado exportado do RN será distribuído entre os criadores de Senegal e Burkina Faso para viabilizar o melhoramento genético do rebanho.


Nenhum comentário:

Postar um comentário