segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Depoimento de nova testemunha envolve avô na morte de Isabella Nardoni

Isabella Nardoni em foto com sua mãe. Foto: Divulgação Um novo depoimento pode mudar os rumos do caso Isabella Nardoni, morta há seis anos ao cair da janela do prédio em que moravam seu pai, Alexandre Nardoni e sua madrasta, Anna Carolina Jatobá.

Funcionária do presídio em que a madrasta está presa declarou ao Ministério Público que o avô paterno de Isabella, Antônio Nardoni, pode ter participação na morte da menina de 5 anos, informou o Fantástico da TV Globo neste domingo (7).

Segundo os promotores do caso, a menina foi asfixiada em 29 de março de 2008 pela madrasta e depois jogada pela janela do 5º andar pelo pai, Alexandre Nardoni. O casal vivia em um prédio na Zona Norte de São Paulo. Dois anos depois, Anna Jatobá foi condenada a 26 anos de cadeia e Alexandre, a 31 anos de prisão.

A funcionária, que prefere não se identificar, revelou que Anna Jatobá assumiu, em conversa dentro do presídio em 2008, ter batido com violência na menina e contou que o marido Alexandre jogou a própria filha pela janela. “Ela falou que o sogro mandou, orientou os dois a simular um acidente. Eu ouvi da boca dela, olho no olho”, disse a mulher à reportagem.

Procurado pelo “Fantástico”, Antônio Nardoni, negou a acusação com veemência: “Nunca faria isso”. “A gente só tem a lamentar que uma pessoa dessa faça uma coisa dessa para prejudicar quem não está mexendo com ela”, completou. Também ouvido, o promotor do caso, Francisco Cembranelli, disse que o avô chegou a ser investigado na época. “Durante a investigação, havia suspeitas, sim. Porque houve um contato do casal com o pai num momento muito próximo ao crime. Suspeitou-se de participação, mas nós não conseguimos na investigação também trazer responsabilidade para outras pessoas. Por isso, somente o casal foi denunciado.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário