sábado, 11 de outubro de 2014

Site revela as cores que mais desvalorizam seu carro, seja qual for o modelo

u56u56uui8ii

Ao escolher a cor do seu carro novo, sua decisão se baseia apenas no preço e na estética? Então vale a pena incluir mais um critério para orientar sua escolha: a desvalorização que o seu veículo pode ter, de acordo com a cor escolhida.

Segundo levantamento do portal WebMotors, modelos de carros iguais, fabricados no mesmo ano, podem ter um grau de desvalorização diferente dependendo da cor.

A pesquisa avaliou a influência da cor na depreciação de diferentes modelos, de 20 a 40 mil reais, entre agosto de 2012 a agosto de 2014.

De acordo com os resultados, dentre os carros sedãs, os pratas apresentam a maior desvalorização no período estudado, de -10,66% em média. Na sequência, aparecem os pretos (1-0,60%) e cinzas (-9,95%). Os azuis apresentaram menor baixa, de -8,45%.

Na categoria dos carros hatchs, os amarelos têm a maior depreciação, de -10,49% . Em seguida, aparecem os pratas (-10,39%) e pretos (-10,21%). Os cinzas ocupam o quarto lugar, com – 9,66%. Os brancos e azuis foram os que perderam menos valor de mercado entre os carros hatch, com -8,38% e -7,70% em média.

A depreciação de um carro, assim como de outros bens de consumo, é relacionada à lei de demanda e oferta. Quanto maior a demanda, menor será a diferença entre o preço do carro zero-quilômetro e o do usado e quanto menor a procura, maior a diferença de preço entre as versões novas e usadas.

É por isso que os carros populares costumam perder menos valor. Por ter um preço menor, o volume de procura no mercado de usados é maior, o que leva a desvalorização a ser menor. Já carros luxuosos, por terem menor procura, têm uma queda maior no preço.

A mesma explicação se dá para a cor, carros com cores mais procuradas por compradores perdem menos valor do que os carros com cores mais rejeitadas.

Veja a seguir as tabelas com as depreciações médias de cada categoria de carro entre agosto de 2012 e agosto de 2014, de acordo com a cor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário