quinta-feira, 18 de setembro de 2014

João Maia afirma que CAERN tem função estratégica para o desenvolvimento do RN

Debate Saneamento 004

Em debate na noite desta quarta-feira (17) promovido pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental do RN, o candidato a vice-governador de Henrique, deputado federal João Maia (PR) afirmou que tanto Henrique como ele consideram a questão da água e do esgotamento sanitário estratégico para o desenvolvimento do Rio Grande do Norte. “Portanto jamais abriremos mão de ter a Caern sob o controle do Estado. O que nós pretendemos é uma profissionalização da Caern, onde ela possa operar com metas e objetivos”, destacou. João Maia ainda reforçou no debate que durante o Governo, Henrique vai investir em formas alternativas de aumentar a oferta d’água. “Precisamos trabalhar de forma integrada com todos os órgãos. A Caern é estratégica e não vai ser privatizada. Digo isso com toda clareza para que não fique nenhuma dúvida em relação a essa questão“, garantiu.

Sobre a questão de um projeto para os resíduos sólidos (coleta de lixo), João Maia foi enfático ao destacar que a ideia é criar uma cultura da coleta seletiva em todo o Estado, que deve começar na casa das famílias, e depois criar cooperativas de catadores de lixo, gerando emprego e renda, para o funcionamento da própria coleta. “Se não tiver isso a gente não prepara, por exemplo, o rio Piranhas, o rio Açu, para receber uma transposição, pois teremos águas contaminadas. O tratamento de resíduos sólidos pelos municípios só poderá se dar através de consórcios intermunicipais, já que as cidades isoladamente não tem as condições financeiras de fazê-lo sozinhas”.

Ao final do debate, João Maia chamou a atenção para uma contradição que existe hoje em todo o Nordeste, que é usar água, recurso escasso para gerar energia, e que depois da energia eólica nós precisamos investir de forma urgente em energia solar. Para isso, apostou mais uma vez na união de forças. Maia também debateu a possibilidade de se abastecer cidades litorâneas com agua dessalinizada do mar. E isso, na opinião do candidato a vice-governador será possível, se usarmos a tecnologia existente acoplada à energia solar, “porque o que encarece o processo de dessalinização é justamente o custo da energia”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário