quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Papa Francisco diz que vai viver apenas mais dois ou três anos e não descarta aposentadoria

O Papa Francisco falou pela primeira vez publicamente sobre a sua expectativa de vida, dizendo que espera viver mais dois ou três anos, mas não descarta se aposentar antes disso.

Em conversa com jornalistas no voo de volta da Coreia do Sul para o Vaticano, o pontífice de 77 anos abordou o assunto ao ser questionado sobre sua popularidade global, que ficou evidente nos cinco dias de visita ao país.

- Vejo isso como generosidade do povo de Deus. Tento pensar em meus pecados, meus erros para não me tornar orgulhoso. Porque eu sei que vai durar apenas um curto período de tempo. Dois ou três anos, e depois vou embora para a casa do Pai - disse Francisco.
O pontífice argentino também mencionou a possibilidade de se aposentar do cargo, como seu predecessor Bento XVI fez no último ano, se ele sentir que já não pode desempenhar adequadamente suas funções. Renunciar ao papado seria uma possibilidade "mesmo não agradando alguns teólogos", disse ele aos jornalistas.

Ele acrescentou que há 60 anos era praticamente inédita a aposentadoria para os bispos católicos, mas hoje em dia, era comum. - Bento XVI abriu uma porta - completou Francisco.

O papa admitiu que teve "alguns problemas nos nervos", que necessitaram de tratamento.

- Tenho que me tratar bem, tomando mate todos os dias - brincou. - Uma dessas neuroses é que eu sou mesmo uma pessoa caseira - acrescentou, lembrando que a última vez que ele tinha viajado de férias fora da Argentina foi "com a comunidade jesuíta em 1975"

Antes de o Papa falar publicamente sobre sua morte, uma fonte do Vaticano informou que ele já havia dito anteriormente a pessoas próximas que achava que tinha apenas mais alguns anos de vida.

O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário