segunda-feira, 16 de junho de 2014

Hermano defende ações definitivas para que não ocorram novos deslizamentos

O deputado Hermano Morais (PMDB) manifestou esta tarde (17) a sua solidariedade às famílias que ficaram desabrigadas em Natal, notadamente em Mãe Luiza e Areia Preta, com a intensidade da chuva caída no final de semana, ao mesmo tempo em que cobrou providências das administrações municipal, estadual e federal com soluções definitivas para que os problemas não voltem a ocorrer.
“O estrago foi muito grande. Quero destacar a ação imediata da Defesa Civil de Natal e da sociedade da capital. As ações emergências foram rápidas e o povo de Natal prestou a sua solidariedade encaminhando donativos para os desabrigados, principal em Mãe Luiza e em Areia Preta. Vamos cobrar das autoridades do Município, do Estado e da União as medidas que precisam ser tomadas para a solução definitiva para o problema de desmoronamento nessas áreas”, afirmou.
Em aparte, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ricardo Motta (PROS) disse que o “poder Legislativo se coloca à disposição no que for preciso dar o respaldo, para que as medidas sejam tomadas com o objetivo de resolver o problema das pessoas necessitadas. Estive na rua Guanabara para ver a situação e quero aqui manifestar a minha solidariedade ao pronunciamento do deputado Hermano Morais e parabenizar as ações emergenciais da secretaria de Segurança, da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros no atendimento às famílias desabrigadas. Estamos solidários e à disposição de todas as instituições envolvidas no trabalho para amenizar o sofrimento dos atingidos”.
Os deputados Walter Alves (PMDB) e Márcia Maia (PSB) também apartearam Hermano Morais. Márcia disse que houve muitas perdas materiais e que “graças a Deus não ocorreu perdas humanas. Ainda tem muitos problemas, mas a prefeitura está tomando as providências para que as pessoas voltem para as suas casas”. Para Walter Alves “foi uma tragédia. Agora é hora de cobrar as ações definitivas para que o problema não volte a acontecer”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário