segunda-feira, 16 de junho de 2014

Turistas gastarão R$ 311,5 milhões em Natal durante a Copa


O Ministério do Turismo reuniu as principais projeções para o setor durante o Mundial. Segundo os dados, cerca de 3,7 milhões de turistas devem movimentar R$ 6,7 bilhões, mobilizando cerca de 200 mil trabalhadores temporários e acrescentando R$ 6,7 bilhões à economia do país. Enquanto o Brasil estiver em campo, 3,6 bilhões de expectadores, quase metade da população da Terra, deve acompanhar pela TV, internet, celular e demais dispositivos eletrônicos, o evento esportivo mais popular do planeta.

Para Natal são estimados 172,3 mil visitantes, que gastarão R$ 311,5 milhões. O valor considera toda a sua estada no país e inclui as demais cidades visitadas. Isso porque a expectativa do Ministério do Turismo é que 80% dos turistas visitem, em média, mais três destinos diferentes. Natal, neste caso, também entra na rota de turistas com sede em outras capitais, a exemplo dos 3,2 mil mexicanos hospedados em Recife e que vêm à capital potiguar assistir ao jogo. Só no evento Mossoró Cidade Junina são estimados 1,8 mil mexicanos.

Os maiores gastos serão feitos pelos turistas estrangeiros que virão, especificamente, para acompanhar a Copa. Em média, devem assistir quatro jogos e a projeção é que gastem R$ 5,5 mil durante sua estada no país, já descontadas as despesas com passagens aéreas e valores gastos no país de origem. O número desses visitantes foi calculado com base nas vendas de ingressos até a primeira semana de abril.

“Os turistas que vêm para os jogos são visitantes que gastam mais. É um público qualificado e queremos conquistá-los durante esse período da Copa do Mundo”, afirma o ministro Vinicius Lages. Segundo ele, um dos bons resultados pode ser verificado na Copa das Confederações, de 2013, quando mais de 70% dos turistas estrangeiros entrevistados pretendiam voltar ao país neste ano. A chegada de turistas estrangeiros ao Brasil pode aumentar entre 5% e 10% após a Copa do Mundo, segundo o ministro.

A projeção considerou o gasto médio do turista na Copa das Confederações e a proporção de pessoas hospedadas na casa de parentes e amigos durante o evento. A base é a pesquisa feita pelo MTur em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE). Também foram relacionados os gastos médios dos turistas brasileiros considerados pelo estudo de Demanda Turística Nacional e estrangeiros da Demanda Turística Internacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário