segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Treinador de homens-bomba explode turma por engano

2014-686855514-20140208171901014rts.jpg_20140208

Um grupo de militantes sunitas que assistiam a uma aula de treinamento para atentados suicidas em um acampamento ao norte de Bagdá foi morto na segunda-feira quando seu comandante involuntariamente realizou uma demonstração com um cinto que estava lotado de explosivos, funcionários do exército e da polícia disseram.

Os militantes pertenciam a um grupo conhecido como o Estado Islâmico do Levante e Iraque, ou ISIS, que luta na província de Anbar contra o exército do governo iraquiano, dominado pelos xiitas. Mas eles também estão ligados a ataques a bomba em outros lugares.
Vinte e dois membros do ISIS foram mortos e 15 ficaram feridos na explosão no acampamento, que está em uma área de plantações no nordeste da província de Samara, afirmaram as autoridades policiais e do exército. Armazéns de explosivos e armas pesadas também ficavam nesse acampamento, segundo os funcionários.

Oito militantes foram presos quando tentavam fugir, disseram os funcionários.

O militante que estava conduzindo o treinamento não foi identificado pelo nome, mas ele foi descrito por um oficial do Exército iraquiano como um recrutador prolífico, que foi “capaz de matar os bandidos de uma vez”.

No início deste mês, militantes do ISIS foram a Faluja e a cidade vizinha de Ramadi, ambos na província de Anbar, no início deste ano, com armamento pesado, tomando o controle de vias principais e escritórios de autoridades locais.

Desde então, Forças de Segurança locais e tribais reestabeleceram o controle em Ramadi.

Mas o Iraque está desenvolvendo um plano, com a ajuda dos Estados Unidos, que faria tribos sunitas assumirem a liderança na luta contra o ISIS em Falluja com apoio do Exército iraquiano, um alto funcionário do Departamento de Estado disse ao Congresso na semana passada.

O funcionário, Brett McGurk, disse que ISIS tinha cerca de dois mil combatentes no Iraque, e que o seu objectivo a longo prazo é o de estabelecer uma base de operações em Bagdá, liderado por Abu Bakr al-Baghdadi, que foi oficialmente designado como um terrorista global pelo Departamento de Estado.

O Globo


Nenhum comentário:

Postar um comentário