terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Seridó tem vocação empreendedora, diz jornal


Uma região que, até mesmo pelas condições climáticas adversas, poderia sofrer com o colapso econômico, contudo vem demonstrando prosperidade graças à vocação empreendedora do seu povo e o apego às suas raízes. Essa premissa diz respeito à região Seridó, localizada em pleno semiárido nordestino, que ainda sofre com problemas básicos como o abastecimento de água, mas cresce a olhos vistos ganhando destaque nacional em setores tradicionais como o de tecelagem, artesanato, gastronomia e prestação de serviços.

“O Seridó por si só se vende”, afirma Pedro Medeiros, gerente do escritório regional do Sebrae, em Caicó. Ele relata que a qualidade dos produtos seridoenses e o empreendedorismo do seu povo são os diferenciais que impulsionam a economia local em âmbito regional e, até mesmo, nacional. De acordo com o Censo de 2010 do IBGE, dos 10 municípios potiguares com maior IDH, cinco estão no Seridó: Caicó, São José do Seridó, Currais Novos, Ipueira e Acari. Índice comprova que se trata de uma região atrativa para a instalação de novas empresas. 

Outro ponto positivo são as bases tecnológicas fincadas na região. O Instituto Técnico Federal do Rio Grande do Norte, em Caicó, tem como seu foco principal cursos na área têxtil, dando suporte às empresas locais. 

Atualmente, são 60 empresas gerando 1.800 empregos em todo o Seridó. Setor esse, que deve crescer com o advento da Copa do Mundo, através da produção de bonés temáticos promocionais. Ainda com a demanda, há a expectativa de aumento no número de microempresas ligadas à área, afirma Pedro Medeiros.

Já em Currais Novos, o IFRN volta suas atenções para o setor de alimentos, favorecendo a bovinocultura leiteira com seus produtos e derivados e a produção de massas, como bolos, doces e biscoitos. Além, das tradicionais queijeiras do Seridó. “Gastronomia que prospecta investimentos na capital, onde temos vários restaurantes que comercializam produtos seridoenses”, assinalou.

Segundo o gerente do Sebrae, um setor que está em plena expansão é o mineral, nos municípios de Parelhas, Equador e Cruzeta. “Além do turismo regional, que pode ser alavancado, desde que se tenha uma melhor infraestrutura para receber os turistas”. 

E com a implantação do curso de medicina em Caicó, pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, novos negócios na área de serviços e comércio podem surgir, para atender a demanda do setor de saúde, estética e beleza. Hoje, o município já conta com os cursos de odontologia e de enfermagem. 

Tribuna do Norte

Nenhum comentário:

Postar um comentário