quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Jovem e padrasto são encontrados mortos e abraçados a árvore em Goiás

Loanne Rodrigues da Silva Costa, encontrada morta abraçada com o padrasto em Pirenópolis (GO) Uma estudante de enfermagem de 19 anos e o padrasto dela, de 47, foram encontrados mortos e abraçados em Pirenópolis, cidade turística de Goiás. A polícia suspeita que o padrasto tenha provocado uma explosão de dinamite, que estava amarrada entre os dois. Os corpos foram encontrados na terça-feira (17).

Segundo o delegado responsável pelo caso, Rodrigo Luiz Jayme, na tarde de segunda-feira a estudante de enfermagem Loanne Rodrigues da Silva Costa, e o padrasto dela, Joaquim Lourenço da Luz, teriam ido ao Morro do Frota, uma área de preservação ambiental a cerca de 4 km do centro da cidade, para tirar fotos.

A mãe da estudante, Sandra Rodrigues da Silva, 37, acompanhou os dois durante parte do trajeto. Como eles não haviam retornado até o fim do dia, ela registrou um boletim de ocorrência, e as buscas foram iniciadas. Os dois corpos só foram encontrados na tarde de ontem, porque o acesso ao local é difícil, afirmou o delegado.

Segundo Jayme, o perito disse que foi colocada dinamite entre as duas vítimas e, depois, provocada a explosão. Os corpos foram encontrados abraçados e amarrados a uma árvore. "O mais provável é que o próprio padrasto tenha simulado a situação de duplo homicídio", afirmou o delegado.

Segundo ele, Luz trabalhava em uma pedreira em Pirenópolis (a 118 km de Goiânia), onde tinha acesso a dinamites.
Pedaços idênticos à corda de nylon e à corrente que amarravam os corpos à árvore foram encontrados na casa dele. Além disso, um colchão achado queimado em uma barraca a cerca de 500 metros do local do crime teria sido comprado por Luz com a justificativa de que o levaria para o trabalho.


O delegado disse ainda que uma testemunha afirma ter visto o padrasto no local do crime um dia antes do desaparecimento dos dois. "É muito difícil ter tido uma terceira pessoa na cena do crime", afirmou Jayme.
A polícia também investiga a realização de um seguro de vida por parte do padrasto. Segundo Jayme, Luz teria questionado alguém se haveria cobertura em caso de suicídio.

CIÚMES
Segundo a polícia, a mãe e o padrasto de Loanne estavam juntos havia sete anos. O delegado informou que a mãe da estudante disse que não suspeitava de um possível relacionamento entre o companheiro e a filha. 

Mas, segundo Jayme, tanto ela quanto o irmão da vítima disseram que Luz tinha muito ciúme da enteada, chegando a ligar várias vezes para a jovem quando ela ia a alguma festa.

O delegado também disse ter recebido informações de que o padrasto gostava de fazer massagem no pé da estudante na sala de casa. Segundo Jayme, uma amiga da jovem disse que, da parte da estudante, a relação com o homem era apenas a de enteada e padrasto. Os corpos foram enterrados na manhã desta quarta-feira (18) em Pirenópolis.

A mãe e duas amigas da estudante foram ouvidas pela polícia na tarde desta quarta feira.

via V&C


Nenhum comentário:

Postar um comentário