sábado, 23 de novembro de 2013

"Queijo de suvaco": Cientistas criam queijo feito com bactérias humanas das axilas e dos pés

700-1

Que tal saborear um queijo feito à base de bactérias retiradas dos pés e axilas? Quantos de vocês teriam “estômago” para isso? Certamente poucos…

Há muito tempo as pessoas assemelham o mau cheiro que os pés sem higiene exalam com o odor de um pedaço de queijo. Foi a partir desta incômoda semelhança que os cientistas resolveram criar um queijo que refletisse exatamente o “sabor” que os seres humanos possuem.
Para isso, especialistas utilizaram bactérias do pé humano, do umbigo, da axila, e de lágrimas, todas extraídos por meio de cotonetes estéreis. A cientista Christina Agapakis, e a especialista em odor Sissel Tolaas, reuniram esses micróbios para o projeto chamado “Selfmade”, que foi estreado recentemente em uma exposição sobre a biologia sintética, em Dublin.

Assim como o corpo humano, cada queijo tem um conjunto exclusivo de micróbios que metabolicamente moldam uma espécie de odor particular. Foram criados onze queijos para a exposição, e cada um foi fabricado a partir de fermentos provenientes da pele de artistas, cientistas, antropólogos e fabricantes de queijo.

Agapakis declarou: “Ao fazer o queijo diretamente das bactérias do corpo queremos destacar essas conexões bacterianas, bem como questionar e potencialmente expandir o papel dos odores e dos micróbios existentes em nossas vidas”.

Foi elaborado também um curta-metragem que explica o processo de fabricação dos queijos a base de bactérias humanas, além de expor entrevistas com as pessoas que voluntariamente doaram amostras de bactérias para a pesquisa. Uma última e importante ressalva dos pesquisadores é que, na realidade, o queijo não foi desenvolvido para ser comido, e sim para “inspirar novos diálogos sobre a nossa relação com o corpo e essas bactérias”.

Jornal Ciência

Nenhum comentário:

Postar um comentário