quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Pesquisa Ibope: “O rádio está mais vivo que nunca e é companhia constante de 73% dos brasileiros”

Se você é daqueles que acreditam que ouvir rádio é um costume que ficou no século passado está na hora de pausar a tecla shuffle do mp3 e rever seus conceitos. O rádio está mais vivo que nunca e é companhia constante de 73% dos brasileiros. É o que revela a pesquisa Tribos musicais, que acaba de ser divulgada pelo Ibope Media. De acordo com o estudo, os ouvintes de rádio no Brasil estão presentes - em maior ou menor grau - em todas as classes sociais, todas as faixas etárias e em todos os níveis de escolaridade.

Além disso, pode-se dizer que o rádio foi um precursor da tendência atual da simultaneidade de plataformas. Certamente o leitor lembrará que em geral ligava o rádio para executar outras tarefas. Até nisso, o rádio mantém-se “uptodate”. A pesquisa mostra que hoje em dia o consumo de rádio acontece ao mesmo tempo com outros meios de comunicação. Dezenove por cento dos entrevistados, por exemplo, ouvem rádio enquanto acessam a internet; 16% enquanto assistem à programas de TV e 12% enquanto leem jornais e revistas.

Sem falar naqueles que ouvem rádio através da própria web, um comportamento que cresce a cada dia. Dos ouvintes de rádio do século 21, 96% recorrem ao meio para ouvir músicas (disparado, a utilidade mais apontada pelos usuários). Outros 70% sintonizam o veículo para se informar das notícias do dia. Para 31% dos pesquisados, a principal função do rádio é fornecer relatos sobre esportes; e 21% giram o dial em busca de entretenimento em programas humorísticos.

via Marcos Dantas


Nenhum comentário:

Postar um comentário