quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Acariense poderia ter feito eletro no Hospital de Acari, se o serviço não estivesse suspenso pelo Governo há 90 dias

O Blog do Marcos Dantas conversou nesta tarde de quinta-feira (19) com a diretora do Hospital Regional Dr. Odilon Guedes em Acari, Maria José Alves já que a paciente Maria Edineide, antes de ser transferida para o Hospital Regional de Caicó foi atendida pela médica plantonista Maria Aparecida de Araújo.

A diretora confirmou que Edineide já deu entrada no hospital reclamando de dores, e sua transferência para Caicó foi motivada, principalmente para que ela se submetesse ao eletrocardiograma, já que o serviço está suspenso há mais de 90 dias pelo Governo do Estado no hospital de Acari. “Como nosso sistema de eletro da Tele Medicina está suspenso, não fizemos aqui e a médica de plantão achou que era um pré-infarto e resolveu transferi-la imediatamente para Caicó”, justificou.

Maria José disse que a escolha do Regional de Caicó se deu por ter sido o único a informar a existência de vagas na UTI. “Ligamos para Currais Novos e lá não tinha vaga, e como Caicó disse que tinha, decidimos encaminhá-la. A gente regula ou pra Caicó ou pra Currais Novos. Quando não tem vagas nestes dois hospitais, aí a gente encaminha pra Natal”. Quando não é um caso de urgência, nós marcamos para o paciente fazer o eletro na Maternidade daqui”.

A diretora explicou que o eletro da telemedicina depende dos laudos de médicos, que ela não soube explicar a origem deles, e que são transmitidos pelo aparelho de fax do Hospital, mas o serviço está suspenso pelo Governo do Estado, que mantém o funcionamento do Hospital de Acari. A paciente, de acordo com a diretora já havia procurado o hospital varias vezes reclamando de problemas cardíacos.


Nenhum comentário:

Postar um comentário