quinta-feira, 15 de agosto de 2013

RN teve 28 mulheres assassinadas neste ano, a maioria por seus ex-companheiros

Projeto oferece apoio para mulheres vítimas de violência em Londrina (Foto: Reprodução/RPCTV)

Encontrada morta com um tiro na manhã desta quarta-feira (14) em Ponta Negra, na zona Sul de Natal, Renata Barbosa de Almeida, de 36 anos, entrou para as estatísticas como mais uma mulher assassinada no Rio Grande do Norte. Nas contas da Coordenadoria da Defesa dos Direitos da Mulher e das Minorias (Codimm) foram cometidos 28 homicídios contra mulheres em 2013.

O número já supera os 27 assassinatos registrados pelas cinco Delegacias Especializadas na Defesa da Mulher (Deams) existentes no RN em todo o ano passado. Como não atendem todos os municípios do estado, as delegacias não possuem a contabilidade completa, conforme explica a coordenadora da Codimm, Erlândia Moreira Passos. Em 2013, por exemplo, as Deams contabilizam 14 homicídios até agora. As DPs especializadas ficam nas zonas Norte e Sul da capital, em Parnamirim, na região metropolitana, em Mossoró, na região Oeste, e em Caicó, no Seridó potiguar.

A coordenadora do Codimm acrescenta que a maioria dos assassinatos têm envolvimento do atual ou ex-companheiro. No último domingo (11) a empregada doméstica Sanclea Fernandes Dantas, de 32 anos, foi morta a tiros no município de Patu, na região Oeste potiguar. O principal suspeito é um jovem de 19 anos que teve um relacionamento amoroso com a vítima e segunda a família de Sanclea, fazia ameaças à emprega doméstica. Sanclea estava grávida de três meses e o suspeito era pai do bebê.

G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário