quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Músicos que trabalharam com o Cantor Daniel por quase duas décadas, reclamam na justiça direitos trabalhistas e danos morais

O cantor Daniel ( ex. João Paulo e Daniel ), comparecerá em audiência pública no próximo dia 18 de setembro de 2013, ao Fórum do Trabalho, localizado na Barra Funda SP, por motivo de ação trabalhista reclamada por Milton Dantas Filho, ex-músico do cantor. Uma outra audiência marcada para 12 de Dezembro de 2013, é a do músico Martinelli de castro Silva que juntamente com Milton Dantas, trabalhou com o artista por quase duas décadas. Segundo os músicos, foram surpreendidos ao chegarem para um ensaio na cidade de Brotas, onde constataram que outros músicos já ocupavam os seus lugares na banda, e descobrindo logo em seguida que, os novos músicos já estariam ensaiando escondido há pelo menos três semanas.

Em entrevista, os músicos expressaram suas angústias detalhando o fato:

Martinelli (guitarrista) : “ nos sentimos apunhalados pelas costas, já que, não houve nenhum tipo de aviso prévio, nos enganaram até o último momento, sendo que, fomos convocados para estes ensaios.Temos provas e mais provas disso tudo! Que tipo de gente é essa que engana sem consciência e falta com o respeito ao ser humano? O Daniel literalmente nos deixou na mão, pois não se preocupou com as nossas famílias, nosso estado emocional, nossos compromissos financeiros e muito mais! Simplesmente fingiu não nos conhecer e fechou as portas em nossas caras. O mínimo a ter sido realizado na ocasião, seria nos amparar como trabalhadores e garantir os nossos direitos básicos, mas nada disso foi feito! A única e última alternativa foi procurar a justiça”...

O músico acariense Milton Dantas sentiu-se traido e humilhado pelo cantor.


Milton (baixista) : “eu sempre achei que o Daniel tivesse alguma consideração por mim, afinal a gente que é do bem,nunca enxerga a maldade nos outros. A humilhação que ele me fez passar,não precisava, era só chegar e conversar. Nada é para sempre, mas eu imaginava que iria sair com a mesma dignidade de quando eu entrei na equipe. Não esqueço a cena dos amigos de trabalho me vendo implorar uma explicação sobre a demissão surpresa,a minha aflição e o choro de desespero ao saber que havia perdido o meu sustento.É uma humilhação que não desejo para ninguém, nem aos inimigos!O difícil é saber que tudo foi planejado e organizado para manter um segredo maldoso até o último momento. Dediquei muita amizade e consideração ao Daniel durante o tempo em que trabalhei para ele. Se recebi a frieza e falta de reconhecimento no final, não tem problema!Agora,só espero que ele me trate como trabalhador e deixe eu continuar a vida com dignidade” ...

O músicos ressaltam que mesmo sendo cobrado, o cantor Daniel nunca se propôs a registra-los como trabalhadores. Sempre criou mecanismos para tentar mascarar o vínculo de trabalho e repassar parte da sua carga tributária aos músicos, e citam como exemplo, a obrigatoriedade na abertura de firmas de fachada, recebimentos de salários em espécie e outros... 

Milton e Martinelli se dizem confiantes na justiça e que, os momentos mais difíceis já ficaram para trás. 

“ Aguardaremos com paciência e aceitaremos o que for decidido em juízo. Esperamos que a nossa luta sirva como referência e seja seguida por outros músicos que se virem na mesma situação humilhante que passamos, realmente é muito triste e constrangedor, mas a nossa fé na vida e em pessoas honestas continua acesa, bola pra frente e cabeça erguida ! “...

Nenhum comentário:

Postar um comentário