segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Facções do Seridó recebem relatórios do Modelo SESI de Sustentabilidade

9254

O número de empresas faccionistas vem crescendo cada vez mais no interior do Rio Grande do Norte, especialmente no Seridó, região com vocação para a economia têxtil. Depois do destaque para a produção de chapéus e bonés, alcançando o título de segundo maior polo produtor do país, agora a região observa o avanço das facções, empresas especializadas em terceirizar serviços do setor de vestuário.

Atualmente a grande parceira das facções seridoenses é a Hering, porém, a expectativa de expansão do setor aumenta com o investimento anunciado pela Guararapes, a partir do lançamento do programa Pró-sertão. É o que relata Leonardo Ferreira de Azevedo, presidente da Associação Seridoense de Confecções. Em cinco anos o número de empresas passou de vinte para sessenta, das quais quarenta e seis facções estão associadas.

Na última quinta-feira (08), o grupo de faccionistas participou de reunião com equipe do SESI-RN. A instituição iniciou um trabalho com as empresas alertando para a necessidade da sustentabilidade da gestão e da qualidade de vida no trabalho. Durante a reunião que aconteceu em Acari foram apresentados os relatórios do Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho.

Anteriormente, foram aplicados questionários em cada facção para avaliar o colaborador e a empresa. Entre os quesitos pesquisados estiveram: qualidade de vida, satisfação sobre condições e ambientes de trabalho, gestão de pessoas, cultura organizacional, elevação da escolaridade e qualificação profissional.

Marcos Dantas

Nenhum comentário:

Postar um comentário